Serviço de fisioterapia proporciona qualidade de vida aos pacientes do Hospital de Base.

O tratamento realizado pelo Serviço de Fisioterapia do Hospital de Base Luis Eduardo Magalhães (HBLEM) proporciona bem estar, melhora a autoestima e o alívio das dores no aparelho locomotor provocadas pelas enfermidades genéticas, hereditárias e traumatológicas .


Os principais objetivos da atuação do fisioterapeuta em um hospital são os de minimizar os efeitos da imobilidade no leito, prevenir e/ou tratar as complicações respiratórias e motoras. Bem como promover integração sensória motora e cognitiva.


O paciente seja ele clínico ou cirúrgico pode apresentar-se em diversas condições de saúde, com isso, conforme as necessidades apresentadas priorizam-se determinadas técnicas, visando maior efetividade nas condutas e utilização dos recursos disponíveis. Dessa maneira o fisioterapeuta participa ativamente na recuperação do paciente, com conseqüente redução no período de permanência de internação hospitalar.

O Serviço de Fisioterapia Hospitalar do HBLEM é composto por profissionais especializados em diversas áreas da Fisioterapia. São 11 profissionais distribuídos nas seguintes áreas para atender o CTI Adulto e as Enfermarias.


Apresentação

 

Com visão na promoção da saúde e bem estar, o serviço de fisioterapia do HBLEM realiza atendimento qualificado e de qualidade, proporcionando aos seus clientes satisfação, melhora na autoestima e qualidade de vida. Centrados na missão do serviço, seus profissionais dedicam-se na realização de um atendimento especializado de alto padrão.

 

História

 

A Fisioterapia é uma ciência tão antiga quanto o homem. Surgiu com as primeiras tentativas dos ancestrais de diminuir uma dor esfregando o local dolorido e evoluiu ao longo do tempo com a sofisticação, principalmente, das técnicas de exercícios terapêuticos.

A Fisioterapia como profissão nasceu em meados do século XX, quando as duas guerras mundiais causaram um grande número de lesões e ferimentos graves que necessitavam de uma abordagem de reabilitação para reinserir as pessoas afetadas novamente em uma vida ativa. Inicialmente executada por voluntários nos campos de batalha, a Fisioterapia acompanhou as grandes mudanças e transformações do século XX e os profissionais que a desempenhavam souberam agregar novas descobertas e técnicas às suas práticas, sofisticando e desenvolvendo uma ciência própria e um campo específico de atuação, independente das outras áreas da saúde. 

Ainda uma ciência em construção, os paradigmas da profissão se encontram abertos e em franca evolução, sempre em busca de mais conhecimento cientifico, revertendo-o em prol da comunidade. 

No Brasil, a Fisioterapia iniciou-se dentro da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, em 1929, mas foi só em 1951 que foi criado o primeiro curso para formação de fisioterapeutas, na época denominados técnicos.

Em 1959 foi criada a Associação Brasileira de Fisioterapeutas (ABF), que se filiou a WCPT (World Confederation for Physical Therapy), cujo objetivo era buscar o amparo técnico-científico e sócio-cultural para o desenvolvimento da profissão. Somente no dia 13 de outubro de 1969, a profissão adquiriu seus direitos, por meio do Decreto-lei nº 938/69, no qual a Fisioterapia foi reconhecida como um curso de nível superior e definitivamente regulamentada. Desde o ano 1998 o Hospital de Basetem em sua equipe multiprofissional a equipe de fisioterapia.


Pesquisa